Aprendizados do livro: A menina do vale – Bel Pesce

O livro a menina do vale reúne experiências adquiridas no Vale do Silício, Califórnia, Estados Unidos, por Bel Pesce. Jovem, obcecada por conhecimento e apaixonada por empreendedorismo, evidenciando que tudo é possível quando se mantém o foco com plena dedicação. Esse conhecimento é transferido de forma inspiradora e objetiva, motiva o espírito empreendedor e traz dicas preciosas para uma startup de sucesso.

Um dos exemplos citados foi o de Drew Houston e Arash Ferdowsi. Quando Drew estava na faculdade tinha problemas para gerenciar seus arquivos. Sempre que atualizava em um computador, a atualização não refletia nos demais. As soluções da época não ajudavam muito. Então aos 24 anos associou-se com Arash, 22 anos, para criar uma empresa revolucionária: O Dropbox, hoje com mais de 500 milhões de usuários e avaliada em nove bilhões de dólares.

Startups são novas empresas intensamente inovadoras, com modelo de negócio escalável, possuem grande expectativa de crescimento quando dão certo, e sustentável. Normalmente tem base tecnológica e estão em fase de desenvolvimento e pesquisa de mercado.

O primeiro tópico abordado antagoniza o fator idade como símbolo de maturidade e experiência. A fim de quebrar paradigmas, demonstra que não deve haver generalizações ao tema. Não há idade mínima ou máxima para o ato de empreender, basta apenas ser apaixonado por identificar e solucionar os problemas presentes na sociedade.

Outro exemplo inspirador: Jack Arnald Weil fundador da Rockmount Ranch Wear. Aos 40 anos fundou a companhia e criou novos padrões para roupas estilo caubói. A marca foi utilizada por inúmeras celebridades. Jack foi CEO por 60 anos, o mais velho de todos os tempos, e faleceu aos 107 anos.

Anúncios

É de suma importância preocupar-se em estar capacitado e atualizado sobre os diversos temas que circundam o mercado. O livro Startup, Jessica Livingston, por exemplo, reúne entrevistas com renomados empreendedores, como os fundadores do Hotmail e Yahoo!, e compartilham suas perspectivas e desafios enfrentados ao abrir uma companhia. Vale notar que, no decorrer do percurso, o modelo de negócio original sofre modificações e o produto final muitas vezes é completamente diferente da ideia inicial. O Startup Brasil, de Pedro Melo, segue o mesmo modelo, porém narra histórias de empresas brasileiras como: O Boticário, Buscapé, Cacau Show, etc. Há vários blogs que discorrem sobre a questão acima.

No processo de desenvolvimento de uma startup irrompem incertezas onde, nem sempre, existirão respostas iminentes. Ao se deparar com os problemas é necessário descobrir a origem e solucioná-lo por completo. Adiá-los ou ignorá-los trará prejuízos em longo prazo. Conversar com pessoas da área pode ajudar na resolução. Às vezes alguém de fora analisa o problema por uma ótica mais simplificada. Vale ressaltar que o mercado tem voz ativa, então, os clientes deverão ser ouvidos. A sinceridade consigo mesmo é fundamental ao receber um feedback negativo, as informações obtidas servem para melhorar o seu produto. Não adianta oferecer um produto que ninguém vai comprar.

A humildade é um dos valores indispensáveis a ser preservado e cultivado no cotidiano da organização. De forma genuína, auxilia a ter sempre por perto pessoas importantes que podem ajudá-lo porvindouro. Junto a ela, é possível ter uma comunicação estratégica, clara e rápida. Independentemente do que já foi conquistado é fundamental não se submeter à arrogância.

Equipe. Palavra-chave crucial para toda e qualquer companhia de sucesso. Saber escolher bem os integrantes é elementar. É natural escolher pessoas com quem já trabalhou. Ao iniciar as atividades de uma startup, árduo será o trabalho e muitas vezes a empresa será sua nova moradia.

Uma equipe deverá saber se respeitar e chegar a um consenso quando há discordâncias; não se apegar emocionalmente com as ideias primitivas do projeto. Elas sofrerão alterações para se adaptar à realidade do público. Às vezes, para solucionar melhor o problema, abandonar a ideia inicial pode ser a melhor resolução. Quando a equipe trabalha unida, as atividades fluem e a companhia progride.

Quando se está iniciando uma empresa, há a opção de escrever o plano de negócios que explicará melhor a proposta da empresa e como tudo será executado. Esse documento reúne projeções financeiras, Fluxo de Caixa, Balanço Patrimonial, Demonstrativo do Resultado do Exercício, Portfólio de Produtos ou Serviços a ser prestado, um plano detalhado de Marketing, análise mercadológica da concorrência, detalhes da empresa e dos sócios, etc. Tudo é resumido em um Sumário Executivo atrativo trazendo uma visão geral do documento.

O plano de negócio serve para apresentar a empresa e conseguir capital. Ele deve ser atualizado constantemente, pois o mercado está em contínua mutação. Contudo, o plano de negócio tem mais outra função: fazer o empreendedor conhecer o seu empreendimento, suas ideias, e a si próprio. Ser realista é fundamental, elaborando os melhores e piores cenários a fim de delinear as oportunidades, riscos e necessidades de mudança.

O mercado apresenta grande concorrência e exige movimentos rápidos. Apesar disso, cada passo deve ser feito na direção certa, não adianta lançar um produto rápido, inacabado, ou de má qualidade, pois não irá vender. É pertinente que haja paciência para validar o produto, no entanto, se demorar demais para lançá-lo, alguém o fará primeiro e seu produto tornar-se-á obsoleto.

Um exemplo citado faz referência aos fundadores da Zappos, e-commerce de sapatos. Eles detectaram um problema: as pessoas desejam comprar sapatos sem sair de casa. Mas, para validar a ideia eles criaram um site simples e fizeram o trabalho operacional no lugar da tecnologia, depois que o cliente finalizava a compra, eles adquiriam o sapato e o encaminhava pelo correio. Perceberam que a quantidade de pessoas que entravam no site e finalizavam a compra era considerável, então seguiram em frente com o projeto e adquiriram a tecnologia e infraestrutura necessária para prosseguir no ramo.

Administrar um startupé complicado e inúmeras coisas podem dar errado. Quando pouco se erra significa que se corre pouco risco. No entanto, um profissional de sucesso, aprende rapidamente com os fracassos e segue em frente. Não adianta chorar cada perda e sentir-se derrotado. As falhas surgem e herda-se o aprendizado, aplicá-lo é a melhor solução. Para conseguir êxito é necessário ser resiliente, ou seja, capaz de superar as adversidades e aprender com os erros. Errar é natural, persistir no erro pode ser autodestrutivo.

Utilizar a autoanálise e o feedback como ferramentas para observar o seu comportamento diário e corrigir erros sutis, é elogiável. Para impossibilitar entraves o empreendedor deve averiguar se a equipe está crescendo profissionalmente e atentar para as relações interpessoais. A comunicação deve ser aberta, clara e objetiva. Isso evita complicações inesperadas.

Anúncios

Estar comprometido com a startup e apaixonado pelo problema que decidiu solucionar tornam as coisas mais fáceis e divertidas. Explorar novas paixões é fundamental para manter-se motivado com os projetos de longo prazo. Os empreendedores de sucesso são comprometidos de corpo e coração com suas empresas.

“A paixão lhe dá coragem para sair de sua zona de conforto e desvendar terrenos desconhecidos”


(PESCE, Bel, 2012, p. 59).

Se conectar com pessoas é de grande valia para criar oportunidades. Empreendedores de vários países vão para o Vale do Silício, Califórnia, com o objetivo de compartilhar suas ideias objetivando conseguir financiamento. Investidores estão à procura de bons projetos para investir. E profissionais da área de informática e tecnologia estão espalhados almejando um emprego cujo sua participação seja de grande importância. O networking pode proporcionar oportunidades ao conectar essas pessoas que estão a diversos grupos de distância.

Networking não é apenas marcar presença em eventos e cumprimentar todas as pessoas. É simplesmente transferir conhecimentos em um contato e criar vínculos com elas. Através disto, podem-se conseguir amigos, mentores e/ou sócios.

Muitas pessoas acham que abrir uma empresa é apenas flores. A realidade é que há mais espinhos do que pétalas. Junto com o sonho, vem o trabalho duro, dedicação e comprometimento. Não se devem criar projetos pessoais em cima dos projetos profissionais. A empresa é sua vida e sua paixão. Os benefícios obtidos são consequências.

Durante a jornada momentos cujo cansaço parece um grande fardo. Encontrar paz de espírito em pequenas ações como ouvir uma música, ler um livro ou pensar em bons momentos vividos, tem o poder de te motivar e fixar o foco mais além. Achar em coisas simples a energia necessária para continuar a sorrir, faz a diferença no dia-a-dia.


Confira também:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s